Senai MT fabrica cápsula de proteção para reduzir contágio do coronavírus em hospitais

24/04/2020 - 16h32

O Senai MT construiu e entregou, para hospitais de Cuiabá, quatro protótipos de cápsulas de oxigenação para isolamento individual de leitos. Os equipamentos, ainda em teste, podem reduzir o tempo de internação de pacientes da covid-19 e também a necessidade de encaminhamento à UTI –além de proteger os profissionais de saúde.

Nesta sexta-feira (24/04), o Hospital Universitário Júlio Muller recebeu o equipamento. A unidade, ligada a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), está responsável por fazer os testes práticos e validar a utilização da cápsula, observando os protocolos científicos necessários.

“Este é um projeto experimental e pode ser muito importante no combate à pandemia. Para que tenhamos uma análise da efetividade dessas cápsulas, o Hospital Júlio Muller e a UFMT submeterão os protótipos à provas de conceito, teste de aplicação e uso prático no dia a dia”, pondera o presidente do Sistema Fiemt, Gustavo de Oliveira.

A cápsula de oxigenação é constituída por uma estrutura de PVC, coberta com material transparente e equipada com filtro de ar, que é acoplada à cama do hospital. O equipamento isola toda a parte superior do corpo do paciente, impedindo o contágio de quem está no mesmo ambiente, graças à bateria física e ao filtro de ar HEPA, que tem capacidade de reter o vírus.

Além disso, a cápsula de oxigenação conta com um dispositivo que permite ligação ao sistema de oxigênio hospitalar, o que pode evitar a necessidade do uso de métodos invasivos para dar suporte à respiração do paciente.

O modelo da cápsula foi desenvolvido por uma empresa de equipamentos hospitalares de Manaus (AM), a Somel, que disponibilizou o projeto para quem quiser produzir.

Tanto a secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso quanto a secretaria Municipal de Cuiabá demonstraram interesse, por isso o Senai MT estudou o projeto da Somel, incorporou aprimoramentos e entregou duas cápsulas de oxigenação a cada órgão.

Dois equipamentos foram destinados ao Hospital Municipal de Cuiabá (HMC), um para o Hospital Estadual Santa Casa e outro para Hospital Universitário Júlio Muller. Os equipamentos estão em fase de teste nessas unidades.

“O objetivo é que a capsula proteja o profissional de saúde e reduza o nível de contaminação no ambiente, melhorando o compartilhamento do local onde a pessoa com Covid-19 esteja internado junto à pacientes com outras doenças. O mundo todo busca alternativas para reduzir o contágio de Covid-19 nos hospitais e a área de inovação do Senai MT tem dado essa parcela de contribuição na área da saúde”, destaca Oliveira.

Informações preliminares apontam que pacientes em trajetória de agravamento da doença apresentaram melhora em cinco a sete dias com o uso da cápsula, recebendo alta. Além disso, o equipamento pode permitir a permanência de pessoas infectadas com a Covid-19 em leitos regulares, sem necessidade de isolamento.

Caso haja efetividade nos resultados, o Senai MT está preparado para produzir novas cápsulas de oxigenação. O custo de fabricação é de R$ 500,00 por unidade.

Acompanhe o Sistema Fiemt nas redes sociais:

Sistema FIEMT / SENAI - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial
Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 4.193 - Centro Político Administrativo - Cuiabá - MT / CEP 78049-940